Saúde
15/05/2011 - 13h13

Fique atento aos vários tipos de dor de cabeça




A dor de cabeça é um mal que não distingue idade, sexo ou raça. Todos, alguma vez na vida, sentirão tal desconforto. Segundo a neurologista Celia Roesler, membro da Sociedade Internacional de Neurologia, existem quase 300 tipos diferentes de dor de cabeça, classificados de acordo com a gravidade e recorrência.

Uma pesquisa recente divulgada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmou que a dor de cabeça é um dos problemas de saúde mais comuns no mundo. De acordo com o estudo, estima-se que até 75% dos adultos de 18 a 65 anos sofreram com dores de cabeça no ano passado.

Outros dados, divulgados pela Academia Brasileira de Neurologia, afirmam que, dos 190 milhões de brasileiros, 93% já tiveram dor de cabeça em alguma época da vida e 31% precisariam de tratamento médico em razão dos problemas que a dor pode causar – desde a incapacidade de trabalhar e estudar até a piora da qualidade de vida.

A enxaqueca e a cefaleia tensional são os tipos de dor de cabeça mais comuns entre os brasileiros, explica o neurologista Marcelo Ciciarelli, presidente da Sociedade Brasileira de Cefaleia. Quando frequente, qualquer tipo de dor na região craniana deve ser tratado, afirma Ciciarelli.

- Pessoas com cefaleia frequente tem que procurar um tratamento adequado para evitar abuso de analgésico, que só vai ajudar a aumentar a frequência da dor e diminuir o efeito dos analgésicos produzidos pelo próprio corpo para combatê-la.

Além do tratamento, vale saber quais fatores desencadeiam as dores para evitá-las, sugere o neurologista Carlos Bondini, diretor científico da Sociedade Brasileira de Cefaleia. Aquela dor que aparece depois de fazer exercícios físicos ou de uma relação sexual pode ser perigosa.

- A dor de cabeça que aparece depois de uma tosse forte, do esforço físico ou da atividade sexual é sempre encarada como situação de alerta e preocupa os médicos.

Na próxima quinta-feira (19), Dia Nacional da Cefaleia, eventos espalhados pelo país vão levar informações sobre o problema.

Conheça os principais tipos de dor de cabeça

Tipos mais comuns: o termo cefaleia é sinônimo de dor de cabeça e abrange todos os tipos de dores na região. As mais comuns são a cefaleia tensional e a enxaqueca ou migrânea. Os tipos secundários e mais graves geralmente são consequência de outras doenças como tumor no cérebro, sinusite, meningite, problemas na cervical e na coluna. Podem ainda aparecer depois de exercícios físicos e do sexo. Saiba mais sobre cada uma na sequência.
   
Cefaleia tensional: é um tipo de dor mais leve, moderada ou fraca, nos dois lados da cabeça. Costuma aparecer depois de um dia inteiro de trabalho ou de uma situação de estresse. Dá a sensação de olhos pesados e pode causar náusea e ânsia de vômito.
   
Estresse é a principal causa: Na maioria das vezes, a cefaleia tensional é desencadeada por situações de tensão. É indicado tomar um analgésico, fazer algum exercício físico leve ou mesmo tomar uma dose de bebida alcoólica para eliminá-la. Qualquer um deles fará a pessoa relaxar.
   
Enxaqueca: diferente da cefaleia tensional, a dor da enxaqueca é latejante e ocorre geralmente em um lado da cabeça. Chega a durar de 4 a 72 horas, e pode ser de moderada até muito forte. Pode vir acompanhada de náuseas e/ou vômitos e tonturas, intolerância à luz (fotofobia), intolerância a cheiros (osmofobia), intolerância ao barulho (fonofobia) e intolerância ao movimento (cinetofobia).
   
Visão e sensações comprometidas: a enxaqueca pode ser com aura ou sem aura. A diferença é que, na enxaqueca com aura, ocorrem alterações sensitivas ou na visão que duram de 5 a 40 minutos, antes de a dor aparecer. A sem aura é padrão. A frequência das crises varia de paciente para paciente.
   
Enxaqueca é mais comum nas mulheres: a enxaqueca é uma disfunção química cerebral, geralmente genética. É mais comum nas mulheres por causa das alterações hormonais. Mas é uma doença que não escolhe sexo, idade, raça ou condição social. Qualquer um pode ter.
   
Pouco sono pode ser decisivo: as alterações do ciclo do sono podem ser desencadeantes das crises de enxaqueca. Tanto dormir pouco como dormir muito podem provocar crises.
   
Prevenção melhora a vida: alguns casos podem ser curados, nos primeiros anos após as primeiras crises, se houver um acompanhamento médico adequado. Mas as dores podem voltar, já que a enxaqueca tem causa genética.
   
Alimentos vilões: chocolate, queijos amarelos, embutidos (salsicha, mortadela, salame), frutas cítricas, cafeína, shoyo e álcool são exemplos.
   
Criança pode ter enxaqueca: desde pequenas, os sintomas podem aparecer e os pais devem procurar um neurologista quando são frequentes. Os fatores desencadeantes são os mesmos dos adultos, mas pesquisas mostram que os típicos bons alunos sofrem mais com a doença, pelo seu padrão perfeccionista. 
   
Como tratar a enxaqueca: existem muitas opções de tratamento, por isso o ideal é procurar um neurologista. Em alguns casos são usados antidepressivos, pois a medicação atua numa substância encontrada no cérebro chamada serotonina, que tem relação tanto com a enxaqueca quanto com a depressão. Remédios para pressão e aplicações de botox também são usados como prevenção de crises.
   
Dor de cabeça depois do sexo é perigosa: conhecida como cefaleia por esforço, ocorre depois de uma atividade física intensa, que pode aparecer depois uma tosse forte, de uma malhação pesada ou depois da relação sexual. Costuma preocupar os médicos, pois pode indicar pequenos defeitos em vasos sanguíneos do cérebro ou defeitos entre o cérebro e a espinha. É recomendado procurar um médico se isso acontecer alguma vez.
   
“Dor de cabeça suicida”: é a dor de cabeça em salvas. Considerada extremamente dolorida, foi classificada como pior que a dor causada por cólica renal, chute no escroto ou de um parto normal sem anestesia. Ainda bem que é rara. Atinge uma a cada 1 mil pessoas e é até cinco vezes mais comum em homens do que em mulheres. Geralmente, a dor é sentida de um lado da cabeça, na região da testa ou atrás dos olhos, como se fosse uma facada entrando como brasa no cérebro. Além da dor, a pessoa fica com os olhos caídos e lacrimejantes e com o nariz entupido. O médico deve ser procurado imediatamente em qualquer suspeita de crise.

 


Camila Neumam

Comentários (1)

Luciano Alves - Santos/SP

Data: 16/05/2011 - 17h41

Dor de cabeça devem estar os gambás depois de ontem. Doril neles !


Fala Santos
E-mail: contato@falasantos.com.br
© 2010 Fala Santos. Todos os direitos reservados. site criado por